País

Chefe do Governo e ministro do Ambiente visitam hoje Complexo Hidroelétrico do Tâmega

Fonte: Iberdrola, Complexo Hidroelétrico de Armazenamento de Energia do Tâmega

É um dos maiores projetos hidroelétricos de sempre em Portugal e, segundo a Iberdrola, já vai a meio em obras e investimento e hoje recebe a visita de António Costa e do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes

Esta segunda-feira, a Iberdrola emitiu um comunicado, precisamente para dar conta do avanço das obras e do investimento em Ribeira de Pena:

"À data, foram concluídos 45% da obra que envolve a construção de três aproveitamentos hidroelétricos e mais de metade do investimento total – 1.500 milhões de euros – já foi aplicado", afirma o último comunicado da Iberdrola sobre o maior projeto da empresa de energia em Portugal.

Construção da Barragem de Daivões (fonte Iberdrola)

Construção da Barragem de Daivões (fonte Iberdrola)

Iberdrola

Composto por 3 barragens e 3 centrais hidroelétricas o Complexo Hidroelétrico de Armazenamento de Energia do Tâmega, em Ribeira de Pena é um dos maiores projetos hidroelétricos de sempre no país.

Duas das barragens estão situadas no rio Tâmega (Daivões e Alto Tâmega) e a 3.ª no rio Torno (Gouvães).

Hoje as obras do Complexo recebem a visita do primeiro-ministro e o ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, em Ribeira de Pena.

O Complexo Hidroelétrico de Armazenamento de Energia do Tâmega, cujo concessionário é a Iberdrola, representa um investimento total 1.500 milhões de euros, aumentará em 6% a potência instalada em Portugal e as obras deverão estar concluídas até 2023.

  • Dez dicas para pais, alunos e escolas no regresso às aulas

    País

    O regresso à escola é sempre desafiante para pais, crianças e professores. Os novos começos não são fáceis e, por isso, às vezes é bom contar com ajuda. Reunimos dez dicas: cinco de um professor e cinco de uma psicóloga que podem ser usadas como um guia prático para quem quer entrar com o pé direito no novo ano letivo.

    Ana Luísa Monteiro