País

Inspetores do SEF ficaram em prisão domiciliária por suspeitas da morte de um cidadão ucraniano

Um cidadão ucraniano terá sido agredido até à morte.

Três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras ficaram em prisão domiciliária por suspeitas da morte de um cidadão ucraniano no aeroporto de Lisboa.

As detenções levaram, esta segunda-feira, a duas demissões no SEF.