País

Zonas montanhosas da Madeira em aviso laranja devido a chuva forte

Dinuka Liyanawatte

Previsões de chuva forte na sexta-feira para a Madeira.

O Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira emitiu hoje recomendações devido às previsões de forte precipitação a partir de sexta-feira, tendo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocado as zonas montanhosas em aviso laranja.

De acordo com a informação da Proteção Civil, as costas norte e sul da Madeira estão sob aviso amarelo entre as 12:00 de sexta-feira e as 00:00 de sábado por causa dos "períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes".

Na parte sul, o mesmo aviso aplica-se à situação do vento, que será do "quadrante sul com rajadas até os 80 quilómetros horários".

Para as áreas montanhosas da Madeira, o aviso é agravado para laranja entre as 15:00 e as 18:00 de sexta-feira, estando previstos "período de chuva ou aguaceiros pontualmente fortes e persistentes". O vento será do quadrante sul com as rajadas até 110 quilómetros/hora no mesmo período, motivando um aviso amarelo.

O aviso é reduzido para amarelo a partir das 12:00 para situação da precipitação nos pontos mais altos da ilha, vigorando até às 00:00 de sábado.

Em quatro categorias, o aviso amarelo é o segundo menos grave e é emitido em "situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica", informa o IPMA.

O aviso laranja é o segundo mais grave, seguido apenas do vermelho, e corresponde a uma "situação meteorológica de risco moderado a elevado".

Devido a esta situação meteorológica adversa, a Proteção Civil recomenda que os condutores adotem uma "condução mais defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a formação de lençóis de água".

A desobstrução dos sistema de escoamento de águas pluviais, com a retirada de inertes e objetos que possam ser arrastados ou constituir obstáculo a esse escoamento de água, é outro dos conselhos enunciados no comunicado.

A Proteção Civil da Madeira também alerta para os perigos da circulação rodoviária e apeada, nas zonas montanhosas, expostas e costeiras, assim como nas áreas arborizadas, e para os possíveis danos que possam provocar infraestruturas montadas ou suspensas.