País

Prisão preventiva para detidos em operação que apreendeu 2.300 quilos de cocaína

Os três homens detidos têm idades compreendidas entre os 34 e os 50 anos.

Os três homens detidos no âmbito da operação Ice Cream, durante a qual a Polícia Judiciária (PJ) apreendeu cerca de 2.300 quilogramas de cocaína, ficaram esta quarta-feira em prisão preventiva, disse à agência Lusa fonte judicial.

Segundo a mesma fonte, os três homens, estrangeiros, foram hoje presentes a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal do Barreiro, tendo o juiz de instrução criminal decretado a medida de coação mais gravosa para todos: prisão preventiva.

Em comunicado divulgado na manhã de hoje, a PJ dava conta da detenção dos três elementos suspeitos de integrarem uma organização criminosa transnacional dedicada à introdução de grandes quantidades de droga na Europa por via marítima.

A PJ refere que a operação Ice Cream, desenvolvida nos últimos dias, envolveu a Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes e a Autoridade Tributária e Aduaneira.

No decurso da operação, explica a nota, foram apreendidas mais de duas toneladas de cocaína (cerca de 2.300Kg) e detidos três homens, com idades compreendidas entre os 34 e os 50 anos, "fortemente indiciados de integrarem uma organização criminosa transnacional, dedicada à introdução de grandes quantidades de cocaína no continente europeu", por via marítima.

"Esta ação foi o culminar de uma investigação de âmbito internacional, desenvolvida pela Polícia Judiciária durante vários meses e que contou com a colaboração da Polícia Federal do Brasil", acrescenta a PJ.