País

Prejuízos no negócio dos casamentos

Rafael Cunha

Rafael Cunha

Repórter de Imagem

Celebrações estão suspensas até setembro.

Os casamentos estão suspensos até setembro, o que significa que há muitos negócios do setor parados.

As empresas de eventos e lojas de noiva estão sem faturar e com muitas dúvidas em relação ao futuro, porque nada é certo para já.

A única certeza que têm é a de que não estão a vender e, no caso da loja “O Mundo das Noivas”, em Vila Real, são dezenas e dezenas de vestidos desta coleção que estão empatados.

Sem dinheiro a entrar e com as despesas certas com funcionários e manutenção do espaço, uma quinta de organização de eventos já teve mesmo de recorrer às linhas de crédito do Estado.

Muitos dos casamentos já foram adiados para o próximo ano, mas há outras celebrações que já não se repetem, como comunhões ou festas académicas.

Os empresários vivem na incerteza e questionam o que podem esperar e fazer nos próximos tempos.