País

Trabalhadores transfronteiriços do Planalto Mirandês pedem a abertura de uma das três fronteiras da região

Há quem faça todos os dias 300 quilómetros em vez de 40, caso a fronteira estivesse aberta.

Os trabalhadores transfronteiriços do Planalto Mirandês reclamam a abertura de uma das três fronteiras da região para evitarem grandes deslocações pela única fronteira aberta no distrito de Bragança, em Quintanilha.

Há pessoas em Miranda do Douro que têm de fazer mais de 300 quilómetros diários para trabalhar em Espanha quando bastariam apenas 40 caso a fronteira estivesse aberta.