País

A duas semanas do fecho do lar de Marvila ainda não há solução para idosos internados

Os 79 trabalhadores do lar de Marvila, em Lisboa, que vai fechar no final do mês, devem ser transferidos para outras instituições.

A transferência dos 79 trabalhadores do lar de Marvila, em Lisboa, só vai ser confirmado numa reunião com o Governo, na próxima semana.

A ministra do Trabalho ligou ao sindicato dos serviços a mostrar intenção de manter os 79 postos de trabalho. É um bom sinal para os funcionários, mas o sindicato prefere esperar para ver.

Além dos funcionários, há 140 utentes que precisam de ser transferidos para outros lares.

Este pode ser o maior problema, já que os lares da Grande Lisboa estão praticamente todos com listas de espera consideráveis. Porém em 24 horas, o Insituto da Segurnaça Social já encontrou vagas para 25 dos utentes e as transferências devem começar nos próximos dias.

A falta de acordo entre a Segurança Social e a fundação Pedro IV, que gere o lar, precipitou o fim. Para além disso, o Lar da Mansão de Santa Maria de Marvila precisa de uma intervenção de fundo, na ordem dos cinco milhões de euros, dinheiro que a instituição não tem.