País

Migrantes ilegais fogem de quartel em Tavira

Autoridades portuguesas durante a operação de captura dos migrantes ilegais marroquinos que desembarcaram na ilha Deserta, em Faro, em setembro.

LUÍS FORRA

Dos 17 que escaparam, 9 continuam desaparecidos.

Um grupo de 17 migrantes ilegais fugiu, durante a madrugada desta quinta-feira, do quartel do exército, em Tavira.

Oito já foram capturados pelas autoridades, sendo que um foi transportado para o hospital devido a ferimentos.

Nove continuam desaparecidos.

Os migrantes, de origem marroquina, estavam a cumprir isolamento profilático depois de terem sido detetados 2 casos de Covid-19 no grupo que chegou ao Algarve em setembro.

Este foi o primeiro desembarque de migrantes com mulheres a bordo este ano, o sexto em 9 meses.

Migrantes escaparam de uma janela do quartel do exército

O grupo de 17 migrantes terá escapado de uma janela do edifício.

Ainda durante a madrugada, a GNR encerrou a fronteira entre o Algarve e a Andaluzia, de modo a realizar um controlo rodoviário, sendo que está também a decorrer uma operação na A22.

Apesar dos migrantes se encontrarem num quartel do exército, enquanto aguardam por uma decisão do tribunal, compete ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras garantir a segurança dos migrantes.

MAI instaura processo de inquérito

O Ministro da Administração Interna determinou à Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI) a instauração de um processo de inquérito sobre os factos relacionados com a fuga.

O inquérito destina-se ao apuramento das circunstâncias da referida fuga e de eventuais responsabilidades disciplinares de elementos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e da Polícia de Segurança Pública.

  • 17:19