País

Mais de 42 mil idosos em situação de isolamento sinalizados pela GNR

Balanço da Operação Censos Sénior 2020 da GNR.

Portugal tem mais de 42 mil idosos em situação de isolamento, com o distrito de Vila Real a concentrar o maior número de casos, de acordo com o balanço da Operação Censos Sénior 2020, divulgado este sábado pela GNR.

A Operação realizada durante o mês de outubro com o objetivo de "identificar a população idosa, que vive sozinha, isolada, ou sozinha e isolada", sinalizou 42.439 idosos a viver sozinhos ou em situação de vulnerabilidade nos 18 distritos do país.

Na edição de 2019 da operação "Censos Sénior", a GNR sinalizou 41.868 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar a sua segurança em causa.

O distrito de Vila Real lidera a tabela, com 5.065 idosos a viver sozinhos ou isolados, seguido da Guarda (4.585), Viseu (3.402), Beja (3.403), Faro (3.313), Bragança (3.285) e Portalegre (3.104), refere hoje a GNR.

Lisboa, com 767 sinalizados, e Porto, com 857, são, por outro lado, os distritos do país em que os militares registaram menos idosos em situação de vulnerabilidade.

Nos restantes distritos apenas em Évora (2.654) e Santarém (2.035) foram sinalizadas mais de duas mil situações, seguindo-se Castelo Branco (1.842), Setúbal (1.734), Braga (1.543), Aveiro (1.383), Coimbra (1.334), Viana do Castelo (1.043) e Leiria, com 1.090.

Em comunicado, a GNR informa que, durante a operação, foram realizadas 34 ações em sala e 3.652 ações porta a porta, abrangendo um total de 20.747 idosos.

A par com o levantamento destas situações, a operação serviu para alertar os idosos "para a adoção de comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco de se tornarem vítimas de crimes, nomeadamente em situações de violência, de burla ou furto", bem como prevenir comportamentos de risco e sensibilizar para a adoção de medidas preventivas de propagação da pandemia de covid-19.

A Operação "Censos Sénior" é realizada desde 2011, sendo a base de dados geográfica periodicamente atualizada e a GNR sendo os idosos sinalizados acompanhados através de visitas regulares às suas residências, conclui o comunicado.