País

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, quer pagar meio milhão de euros para escapar à prisão

Foi condenado a mais de cinco anos de prisão por crimes de falsidade informática e falsificação de documentos.

O ex-presidente do Banco Privado Português João Rendeiro quer pagar meio milhão de euros para não entrar na prisão.

O requerimento foi apresentado ao Supremo Tribunal de Justiça.

João Rendeiro está a recorrer de uma pena de 5 anos e 8 meses, aplicado pelo Tribunal da Relação em 2018, pelos crimes de falsidade informática e falsificação de documentos. Foi ainda condenado a pagar 400 mil euros à associação CRESCER.

O fim do Banco Privado Português aconteceu há 10 anos, quando o Banco de Portugal retirou a autorização para o exercício da atividade bancária, depois de uma tentativa falhada de recuperar o banco. Embora o processo de liquidação ainda decorra, o então presidente foi condenado.

Existem ainda vários outros processos judiciais em curso envolvendo os antigos gestores do BPP e outras entidades, incluindo contra o Banco de Portugal.