País

PSP dispersou grupos no Terreiro do Paço

Várias pessoas juntaram-se para comemorar o ano novo.

No continente e com recolher obrigatório à 23h00, os festejos em Lisboa foram contidos.

O habitual espetáculo de luz e cor deu lugar a um céu quase vazio, com pouco fogo de artifício.

Ainda assim, e apesar das restrições foram várias as pessoas que se juntaram no Terreiro do Paço para celebrar o novo ano e assistirem aos foguetes lançados na margem sul.

A PSP teve mesmo de intervir e dispersar os grupos que começaram a juntar-se.

  • Marcelo Rebelo de Sousa: aprender a perder para depois ganhar o país

    Presidenciais

    Marcelo Rebelo de Sousa foi um predestinado. Nasceu e cresceu à boleia da ditadura, mas a sua luta foi pela democracia. Parecia não alimentar a vontade de alcançar altos cargos políticos e chegou mesmo a invocar o nome de Deus em vão: "Nem que Cristo desça à Terra!", dizia Marcelo. Declarou também que dez anos como Presidente da República era muito tempo. Mas ei-lo de novo a contrariar-se e a seguir o caminho que já lhe vinha a ser apontado.

    Ana Luísa Monteiro