País

Ministério Público arquiva processo do caso do bebé sem rosto 

Victor Ruiz Garcia

Considera que não há provas de que o médico tenha praticado algum crime.

O Ministério Público arquivou o processo do médico acusado de negligência no caso do bebé que nasceu sem rosto.

O MP considera que não há provas de que Artur Carvalho tenha praticado algum crime.

O Tribunal de Setúbal entende que o médico não é responsável pelas malformações do bebé e que não as podia ter evitado. Considera que em causa está apenas o direito à escolha do não nascimento, uma vez que os pais deviam ter sido informados dos problemas de saúde.

Rodrigo nasceu há cerca de um ano e meio, sem olhos, nariz e parte do crânio.

O médico acabou por ser expulso pela Ordem dos Médicos e decidiu reformar-se. Com o processo arquivado, Artur Carvalho não vai a julgamento.

  • 14:54