País

Comandos. Ministério Público pede condenação para cinco dos 19 arguidos

As penas pedidas ficam entre os dois e os 10 anos e apenas uma é efetiva.

O Ministério Público (MP) pediu a condenação de cinco dos 19 arguidos do processo dos comandos, onde estão a ser julgados militares pela morte de dois jovens recrutas. As penas pedidas ficam entre os dois e os 10 anos, apenas uma é efetiva. Ricardo Sá Fernandes, advogado das famílias das vítimas, diz que foi absolvida a prova da acusação.

Para Ricardo Rodrigues, o responsável pelo grupo a que pertenciam Hugo Abreu e Dylan Silva – os dois jovens que perderam a vida durante a prova zero dos comandos em 2016 – o MP pede prisão efetiva que não seja inferior a 10 anos.

Durante as alegações finais, que ocorreram esta sexta-feira, a procuradora foi bastante dura com Miguel Domingues, capitão e médico da prova. Porém, Isabel Lima apenas pediu uma pena de cinco anos, que pode ser suspensa. A magistrada considera que Miguel Domingues tinha deveres acrescidos por ser médico e que teve uma atitude inconcebível ao não atuar.

O MP entende que os outros três arguidos devem ser condenados, pedindo uma pena suspensa de dois anos. Na próxima semana é a vez das defesas e dos assistentes no processo. O julgamento continua a ser acompanhado pelas famílias das vítimas.