País

Profissionais de saúde contratados para a covid-19 vão reforçar o SNS

Distribuição dos postos será determinada pela ministra da Saúde.

O Serviço Nacional de Saúde vai poder integrar 2.474 profissionais de saúde com contratos de trabalho sem termo ou por tempo indeterminado em funções públicas. Esta medida abrange, na sua maioria, profissionais que foram contratados no âmbito da covid-19.

Em comunicado, o Governo informa que a distribuição dos postos de trabalho pelas entidades do SNS será determinada por despacho da Ministra da Saúde.

“Para o reforço e diferenciação das respostas de Cuidados de Saúde Primários é autorizada a contratação de 165 técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica de radiologia, 630 enfermeiros, 465 assistentes técnicos e 110 assistentes operacionais.

Na Saúde Pública, autoriza-se o desenvolvimento de procedimentos concursais para a contratação de 110 enfermeiros em saúde comunitária e saúde pública e de 110 técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica de saúde ambiental.

Para reforçar as respostas hospitalares em Medicina Intensiva está prevista a contratação de 60 médicos para a formação especializada em Medicina Intensiva, 626 enfermeiros e 198 assistentes operacionais”, informa o comunicado.

Este reforço será ainda acrescido da contratação dos médicos recém especialistas que venham a concluir a especialidade na primeira época de 2021 e de “outras contratações diretas que venham a revelar-se necessárias”.