País

Pneus, ferro, louça de casa de banho: o que a Brigada do Mar encontra enquanto resgata a Serra da Arrábida

Brigada do Mar

A organização não-governamental Brigada do Mar está a desenvolver uma ação de descontaminação da Serra da Arrábida entre os dias 5 de junho e 9 de julho.

Eletrodomésticos, pneus, grandes quantidades de peças automóveis, louça de casa de banho e entulho, muito entulho.

Foi isto que a Brigada do Mar encontrou no primeiro dia da iniciativa "Tudo é (a)mar - A Arrábida está a morrer", que arrancou este sábado, no Dia Mundial do Ambiente.

Do confronto entre "o estado de poluição da serra da Arrábida" e "a forte convicção de que os oceanos estão intrinsecamente ligados à floresta" surgiu esta iniciativa, que durante mais de um mês vai limpar a serra da Arrábida.

A ação desenvolvida para além de tentar "resgatar esta zona de grande riqueza e diversidade ecológica", pretende alertar para a necessidade de "denúncia das situações de despejo ilegal de resíduos" e também divulgar os meios que existem - através da autarquia, electrão e outros operadores - para a recolha deste tipo de resíduos de grande dimensão e, alguns deles, tóxicos.

Esta iniciativa na serra da Arrábida é "articulada com o município de Palmela e o electrão" e vai decorrer entre os dias 5 de junho e 9 de julho.

Ao longo de 12 anos, e com a ajuda de 6.200 voluntários, a Brigada do Mar já retirou mais de 860 toneladas de resíduos do litoral e descontaminou mais de 1.700 quilómetros de costa.