País

Lei anti-LGBTI na Hungria. Ministro dos Negócios Estrangeiros defende posição "neutral" do Governo

No entanto qualifica a lei da Hungria que vai contra os direitos das pessoas LGBTQI como "indigna".

Portugal é o único país ocidental da União Europeia a não assinar uma declaração que condena a lei húngara anti-LGBTI. O ministro dos Negócios Estrangeiros mantém a posição do Governo, mas esta quarta-feira disse que o diploma é indigno.

"Espero que não haja nenhuma dúvida sobre isto: do nosso ponto de vista, a legislação recentemente aprovada pela Hungria é uma legislação indigna, que se afasta muito consideravelmente do que são os valores europeus, na qual o Estado português não se reconhece", sublinhou Augusto Santos Silva, perante a Comissão parlamentar de Assuntos Europeus.

A lei aprovada pelo Parlamento húngaro é em tudo semelhante ao que a Rússia de Vladimir Putin fez em 2013. A legislação proíbe a difusão a menores de 18 anos de conteúdos sobre a homossexualidade e estabelece um paralelo entre a comunidade LGBT e a pedofilia.

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia