País

Acidente com carro de Cabrita. Esclarecimento do ministro trava indemnização da seguradora

Paulo Cunha

Ministério Público abriu um inquérito para investigar o acidente com o carro.

O esclarecimento do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, sobre o acidente na A6 que matou uma pessoa está a travar a indemnização da seguradora.

A informação é avançada este domingo pelo Correio da Manhã.

A pessoa que morreu atropelada na autoestrada A6, num acidente envolvendo o veículo onde seguia o ministro da Administração Interna, é um trabalhador, de 43 anos, que fazia a manutenção da via, revelaram as autoridades.

Em comunicado, Eduardo Cabrita "lamenta profundamente o sucedido e apresenta sentidas condolências à família enlutada".

Ministério diz que não havia sinalização e que funcionário atravessou a via

Na passada terça-feira, o Ministério da Administração Interna emitiu uma nota a dizer que não havia sinalização na estrada a alertar para os trabalhos de limpeza em curso e que o carro em que seguia o ministro não se despistou nem saiu da faixa de rodagem.

No documento, é ainda dito que foi o trabalhador que se atravessou na via.

As declarações terão levado a seguradora a não pagar nada até que a investigação do Ministério Público esteja terminada.

O acidente aconteceu há mais de uma semana, no dia 18.

Brisa recusa comentar atropelamento mortal

O Ministério Público abriu um inquérito para investigar o acidente com o carro do Ministro da Administração Interna (MAI) na A6 que ocorreu na passada sexta-feira. A viatura atropelou mortalmente um trabalhador de 43 anos que fazia a manutenção da via.

Contactada pela SIC, a Brisa, concessionária da autoestrada, não comenta nem as afirmações do ministério, nem esclarece o tipo de trabalhos que decorriam no local. A empresa remete todas as explicações para o inquérito que está em marcha.