País

PSP fez mais de 4.000 ações de fiscalização de prevenção de incêndios e levantou 69 autos

A primeira fase, denominada Alpha, decorreu entre o dia 01 de fevereiro e 14 de maio e privilegiou a realização de ações de sensibilização junto da população.

A PSP realizou desde fevereiro mais de 4.000 ações de fiscalização de prevenção de incêndios rurais, tendo instaurado 69 autos de contraordenação por falta de limpeza de terreno e gestão de combustíveis junto a habitações ou vias de comunicação.

Durante este período, a PSP realizou também 996 ações de sensibilização com 2.067 pessoas presentes, adianta em comunicado a Polícia de Segurança Pública, que, à semelhança dos anos anteriores, está a desenvolver esta operação nacional, que decorre desde 01 de fevereiro até 31 de outubro e envolve "duas fases distintas".

A primeira fase, denominada Alpha, decorreu entre o dia 01 de fevereiro e 14 de maio e privilegiou a realização de ações de sensibilização junto da população, bem como ações de fiscalização junto de proprietários de terrenos florestais e/ou rurais, primordialmente nas áreas definidas como prioritárias no que concerne à fiscalização da gestão de combustível.

A fase Bravo encontra-se a decorrer desde dia 15 de maio e terminará no dia 31 de outubro, refere a PSP, adiantando que nesta fase serão realizadas ações de prevenção e vigilância ativa nas áreas rurais e florestais, bem como em zonas intermédias consideradas de risco.

Desde o dia 01 de fevereiro foram ainda realizadas mais de 3.000 patrulhas por Polícias que integram as Brigadas de Proteção Ambiental (BRIPA), criadas pela PSP em 2006 com a missão específica de tratarem de matérias ambientais, que têm realizado maioritariamente estas ações de sensibilização e fiscalização.

"Não obstante o trabalho das BRIPA ser direcionado para questões ambientais, todos os polícias encontram-se empenhados em prevenir e fiscalizar riscos potenciais de desencadeamento ou propagação de incêndios rurais, adotando sobretudo uma postura preventiva e pedagógica junto dos proprietários de terrenos florestais/rurais, tendo sido realizadas 3.139 patrulhas desde o dia 01 de fevereiro", adianta a PSP.