País

GNR deteta plantações de canábis em Estremoz e detém alegado traficante

A estimativa da GNR aponta que "o produto já preparado daria para cerca de 50.000 doses individuais, com um valor superior a 500 mil euros".

Um homem, de 40 anos, foi detido pela GNR por suspeitas de tráfico de droga, no concelho de Estremoz (Évora), tendo os militares apreendido mais de 450 plantas de canábis, revelou hoje a força de segurança.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Comando Territorial de Évora da GNR indicou que o suspeito foi detido na terça-feira e é hoje presente a tribunal para aplicação das medidas de coação.

A detenção aconteceu no âmbito de diligências policiais efetuadas pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz da Guarda, após ter recebido uma denúncia.

A GNR localizou duas plantações de canábis, das quais "o suspeito assumiu ser o proprietário e produtor, não possuindo qualquer tipo de autorização para o cultivo ou venda desta planta", pode ler-se no comunicado.

"No decorrer da ação, foi possível verificar que o suspeito tinha na sua posse cerca de 124 quilos de plantas e sumidades, secas e embaladas, 24 quilos de sementes de diversas espécies de canábis e cerca de 500 embalagens" para efetuar a "separação, acondicionamento e transporte do produto", disse a GNR.

A estimativa da Guarda aponta que "o produto já preparado daria para cerca de 50.000 doses individuais, com um valor superior a 500 mil euros".

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia