País

Carro da GNR para transporte de órgãos parado numa oficina

O transporte está a ser feito por carros normais de patrulha, mais lentos e que não apresentam tanta segurança para os condutores.

O carro da GNR, um Nissan GT-R estimado em cerca de 150.000 euros, precisa de uma reparação que, ao que a SIC apurou, até ao momento não foi autorizada. O veículo de alta cilindrada nunca chegou a fazer qualquer transporte de órgãos, porque necessitava de reparação.

A viatura está numa oficina especializada, em Benfica, a única credenciada para este tipo de automóvel.

Estas viaturas de transporte de órgãos são fundamentais, visto que atingem velocidades mais elevadas. Nesta altura, o transporte está a ser feito por carros normais de patrulha, mais lentos e que não apresentam tanta segurança para os condutores.

A qualidade e segurança da transplantação de órgãos depende do tempo necessário para o seu transporte, para que chegue ao destino o mais rapidamente possível.

Em resposta às questões da SIC, a GNR confirma que o carro está em reparação porque foram verificados danos na parte inferior do chassi.

A Guarda Nacional Republicana sublinha também que a situação não coloca em causa a missão de transporte de órgãos.

Só este ano, a GNR já efetuou 156 transportes de órgãos, empenhando 313 militares, tendo percorrido cerca de 43.579 quilómetros a salvar vidas.