País

Acreditar lança petição para aumento da licença pela perda de um filho

Defende que ao fim de 5 dias ninguém está preparado para regressar ao trabalho.

A associação Acreditar lançou esta quarta-feira uma petição para o aumento da licença pela perda de um filho.

O luto é lento e o regresso ao trabalho não deve ser feito num espaço tão curto, defende a associação. Neste momento, a lei prevê uma licença de 5 dias e o objetivo é que passe para 20.

Esta iniciativa é lançada no mês internacional da sensibilização para o cancro pediátrico e este ano a Acreditar dedica-o aos direitos dos cuidadores, que são sobretudo pais.

São 27 anos a acompanhar pais que perdem filhos e a Acreditar defende que ao fim de 5 dias ninguém está preparado para regressar ao trabalho.

A associação Acreditar pretende que com esta petição todos estejam em igualdade de circunstâncias, pois embora haja entidades patronais que dêm mais do que os 5 dias previstos na lei, muitas não o fazem. Para a petição ser discutida em plenário são precisas 7.500 assinaturas.

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia