País

Guarda-rios vigiam rios e ribeiras em Guimarães

48 infrações reportadas às autoridades num mês.

Vários municípios estão a apostar na contratação de guarda-rios para vigiar a qualidade das linhas de água. A profissão tinha sido extinta em 1995 e vai ser decisiva para a despoluição do rio Leça. Em Guimarães, a equipa de guarda-rios que está no terreno há um mês, já reportou às autoridades quase 50 infrações.

É uma espécie de regresso ao passado. Estiveram desaparecidos da paisagem durante anos, mas os guarda-rios estão de volta e, em Guimarães, fazem das margens do Ave um dos locais de trabalho.

Estão ao serviço há mais de um mês. Têm a missão de vigiar os rios e ribeiras do concelho. Registam a evolução da qualidade da água, com medições de temperatura, ph e oxigénio e estão atentos à biodiversidade e a focos de poluição.

É muito difícil encontrar os culpados pela poluição de um rio. Mas a associação intermunicipal do Corredor do Rio Leça acredita que ter uma equipa de quatro guarda-rios a percorrer diariamente as margens vai fazer a diferença

O rio carrega o estigma de ter sido dos mais poluídos da Europa e ainda hoje o mau cheiro é sentido por quem aqui passa.

O projeto do Corredor do Rio Leça arrancou em 2015 e vai prolongar-se ao longo da próxima década.