País

Suspeitas de violação de deveres na atribuição de nacionalidade portuguesa a Abramovich

Suspeitas de violação de deveres na atribuição de nacionalidade portuguesa a Abramovich

O Instituto de Registos e Notariado já abriu um processo disciplinar.

Há suspeitas de violação de deveres no processo que deu a nacionalidade portuguesa ao magnata russo Roman Abramovich.

Em janeiro, mal surgiram as dúvidas relacionadas com a atribuição da nacionalidade portuguesa
a Roman Abramovich, o Instituto dos Registos e Notariado e o Ministério da Justiça anunciaram que tinha sido aberto um inquérito para apurar se tinham sido cumpridas todas as regras.

Ao que a SIC apurou, dessa investigação terão surgido suspeitas de violação de deveres que levaram a que o inquérito fosse transformado num processo disciplinar.

Não se sabe, por agora, quantos funcionários, e de que categorias, estão a ser alvo da investigação.

Há cerca de um mês e meio, o Ministério Público também confirmou a abertura de um inquérito para investigar o processo que deu nacionalidade portuguesa ao milionário russo.

Roman Abramovich obteve a cidadania portuguesa em abril do ano passado, com base na lei que oferece a naturalização a descendentes de judeus sefarditas, expulsos da Península Ibérica durante a inquisição.

Desde que a lei foi aprovada, em 2015, já foram aprovados mais de 56 mil pedidos de cidadania, a maioria atestados pela comunidade judaica do Porto, que também certificou o processo de Abramovich.

Últimas Notícias
Mais Vistos