País

Antigo diretor-geral de Recursos da Defesa suspeito de corrupção

28.04.2022 13:59

Em causa estão obras no Hospital Militar de Belém.

O Ministério Público está a investigar uma eventual corrupção nas obras do Hospital Militar de Belém. Um dos suspeitos é o antigo diretor de Recursos da Defesa que passou a liderar uma empresa pública. Alberto Coelho saiu da direção-geral para a Empordef Tecnologias de Informação.

A transformação do hospital militar de Belém em centro de covid-19 custou três vezes mais do que o planeado. Os 750 mil euros previstos transformaram-se em 3,2 milhões de euros.

Uma auditoria, revelada em 2021, falava em irregularidades. Alberto Coelho não dispunha de poderes para autorizar a despesa e foi acusado no Tribunal de Contas de responsabilidade financeira pela derrapagem que ultrapassou os 2 milhões de euros.

De acordo com a revista Visão, em causa estão crimes de peculato, participação económica em negócio e corrupção.

Contactado pela SIC, o Ministério da Defesa explica que o mandato de Alberto Coelho na estatal Empoderf acabou em dezembro do ano passado, mas Alberto Coelho mantém-se em funções até que seja marcada nova Assembleia Geral.

Últimas Notícias