País

PJ detém dois homens indiciados do sequestro de quatro mulheres em Alcácer do Sal

CRÉDITOS: TIAGO HENRIQUE MARQUES/LUSA
CRÉDITOS: TIAGO HENRIQUE MARQUES/LUSA
As vítimas estiveram sequestradas durante horas, tendo sido ameaçadas com uma arma de fogo.

Dois homens, de 34 e 32 anos, foram detidos pela Polícia Judiciária pelos crimes de sequestro, coação, ofensas à integridade física e importunação sexual de quatro mulheres, no concelho de Alcácer do Sal (Setúbal), foi esta quinta-feira revelado.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) indicou que os dois suspeitos foram detidos através do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal e estão “fortemente indiciados” não só daqueles quatro crimes, mas também pelos crimes de tráfico de estupefacientes e detenção de arma proibida.

O caso remonta a abril e, contactada pela agência Lusa, fonte policial revelou que as vítimas são “quatro mulheres, na casa dos 20 anos”.

Nesse mês, um dos detidos e as vítimas “deslocaram-se para um estabelecimento de restauração a fim de conviverem”.

“Algum tempo depois juntou-se, a este grupo, o outro ora detido”, explicou a PJ, no comunicado.

Após o jantar, “deslocaram-se para um bar, onde permaneceram até às 02:00” e, “por acordo entre todos", decidiram ir para a residência de um dos detidos, onde as vítimas foram "de imediato ameaçadas e agredidas, porquanto segundo os suspeitos, ter-se-ão apropriado de produto estupefaciente”, lê-se na nota.

“Durante as horas em que permaneceram sequestradas, as vítimas foram ameaçadas com uma arma de fogo e obrigadas a despir-se. Após ser localizado o produto estupefaciente, os detidos permitiram às vítimas que saíssem de casa, tendo estas recorrido a um amigo para as transportar para a residência das mesmas”, disse a Judiciária.

A PJ revelou ter desenvolvido diligências, esta quarta-feira, que permitiram reunir “elementos probatórios que sustentam os indícios recolhidos”.

Os dois arguidos, com “antecedentes policiais por crimes contra a propriedade e de tráfico de estupefacientes”, já foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo um deles ficado em prisão preventiva e outro ficado sujeito a apresentações periódicas.

Últimas Notícias
Mais Vistos