País

Carlos César pede imposto sobre lucros extraordinários, Costa admite que está a ser estudado

Carlos César pede imposto sobre lucros extraordinários, Costa admite que está a ser estudado
PAULO NOVAIS
António Costa sublinha que o caso de Portugal "não é totalmente comparável com outros países" porque já existem sobretaxas em alguns setores económicos.

Carlos César defende a criação de um imposto extraordinário sobre os lucros excecionais das empresas. Nas redes sociais, o presidente do PS diz que os negócios que mais lucram com a inflação devem pagar mais.

Numa publicação do Twitter, o presidente do PS afirma o Governo deve ir mais longe nos apoios às famílias mais afetadas. O socialista pede mesmo a António Costa que se apresse e que dê uma resposta adequada às necessidades dos portugueses.

António Costa diz que está a ser analisada a criação de um imposto sobre os lucros extraordinários. Ainda assim, o primeiro-ministro alerta que a situação em Portugal "não é comparável" à de outros países, lembrando que há setores que já pagam várias sobretaxas.

"Nós não desconsideramos a situação de que há empresas em cuja a atividade tem vindo a beneficiar anormalmente pelo facto do aumento dos preços. para algumas delas é preciso ter em conta que já temos taxas, sobretaxas e sobre-sobretaxas. A nossa situação não é totalmente comparável com outros países, e isso deve ser tido em conta", sublinhado que a situação deve ser vista "com atenção".

Loading...

O primeiro-ministro refere ainda que, no caso do setor elétrico, "parte desses sobreganhos" estão a ser "utilizados para financiar o mecanismo ibérico", mas admite que há setores em que "esses sobreganhos, neste momento, ainda não estão a ser devidamente socializados, como é o caso, por exemplo, das petrolíferas".

"Estamos a estudar e analisar devidamente", afirma Costa, anunciando que está em curso um estudo sobre "o benefício efetivo que outros países que já adotaram ou anunciaram adotar medidas desse tipo estão efetivamente a ter". "Adotar uma medida só para dizer que adotamos uma sobretaxa para cobrar um sobreganho, se isso se traduz em nada ou quase nada, não faz sentido."

Últimas Notícias
Mais Vistos