País

"Dê sangue": dádivas para estes dois tipos só chegam para cerca de quatro dias

"Dê sangue": dádivas para estes dois tipos só chegam para cerca de quatro dias
Sergey Pakulin/EyeEm

O apelo é da Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue. Neste momento, as dádivas estão "abaixo do desejável".

Porque também no verão, os hospitais continuam a precisar de sangue, a Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) deixa um apela a "todos os cidadãos com mais de 18 anos, que tenham mais de 50kg e que sejam saudáveis façam a sua dádiva".

“As Dadivas de Sangue estão este momento abaixo do desejável e ideais, nomeadamente no que se refere aos concentrados eritrocitários dos grupos A positivo, O positivo, com reservas para cerca de quatro dias, todos os outros grupos sanguíneos apresentam dias de reserva superiores", destaca o presidente da FEPODABES, Alberto Mota.

Em tempo de férias, o responsável sugere que a dádiva seja feita antes de "as pessoas (...) partirem param o gozo das merecidas férias" porque, explica em comunicado enviado às redações, este é por natureza uma "altura do ano em que a disponibilidade dos cidadãos para dar sangue é mais reduzida".

Foi, aliás, a pensar nisso que no início de julho foi lançada a "Campanha Verão 2022", num apelo público "à mobilização dos cidadãos" mas também para lembrar que "dar sangue é um gesto benévolo e que pode salvar vidas".

Últimas Notícias
Mais Vistos