País

Mais de 40 bebés abandonados nos últimos cinco anos pelas mães

Mais de 40 bebés abandonados nos últimos cinco anos pelas mães
Tara Moore
Entre os motivos estarão a gravidez não planeada, a pobreza, a falta de suporte familiar e o consumo de drogas.

Gravidez indesejada, pobreza, falta de suporte familiar e consumo de drogas poderão estar na origem dos 43 abandonos de recém-nascidos nos últimos cinco anos em Portugal.

Estes casos, noticiados pelo Jornal de Notícias (JN), foram reportados e acompanhados pelas comissões de proteção de crianças e jovens entre 2017 e 2021.

Nos últimos cinco anos, foi em 2019 que se verificou o maior número de bebés abandonados antes dos seis meses, com 22 denúncias e 12 casos comprovados. Em 2020 o número de casos de bebés abandonados diminuiu para nove e em 2021 para quatro.

No entanto, e segundo o jornal, estes valores não correspondem totalmente à real dimensão do problema, porque existem casos que são denunciados diretamente ao Ministério Público.

No últimos dois anos, em 2020 e 2021, foram dados para adoção ainda no hospital 15 bebés. A entrega de um bebé para adoção está prevista na lei e, por vezes, esta decisão é tomada logo depois do parto.

Das principais razões apontadas pelos hospitais são as gravidezes indesejadas e não planeadas. Porém, as condições económicas e a falta de suporte familiar também podem pesar na decisão.

No centro Hospitalar de Coimbra, por exemplo, as equipas de serviço social identificam situações com forte vulnerabilidade e se concluírem que existe perigo que podem pôr em causa "a vida e o normal funcionamento do recém-nascido", diz o JN, participam os casos à comissões de proteção de menores e aos tribunais de família.

Últimas Notícias
Mais Vistos