País

"Não há falta de médicos, há falta de médicos a sujeitarem-se a isto"

Loading...
Os médicos de medicina interna, em formação, queixam-se de estar a ser usados para assegurar o serviço de urgências.

Esta segunda-feira, reuniram com o bastonário e advertiram que este inverno podem faltar médicos nas urgências, já que estão indisponíveis para fazer mais horas extraordinárias.

Os médicos internos alertam para a forma como estão a ser tratados, no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Somos usados para tapar buracos de urgência. Muitas vezes, os internos de quinto ano são usados para cobrir turnos de especialistas. Isto não pode acontecer, nós não somos especialistas, estamos em formação”, alertou Sara Pereira, interna de medicina interna no Hospital Pedro Hispano.

Sem tempo para estudar, são esmagados pelas escalas nas urgências e, agora, recusam-se a fazer mais horas
do que as 150 estipuladas por ano.

É preciso dizer que não há falta de médicos. Há falta de médicos a sujeitarem-se a isto.

Em conjunto, os médicos internos alertam que, se nada mudar, no início do outono as urgências podem ficar com falta de médicos.

Últimas Notícias
Mais Vistos