País

Fenprof acusa Ministério da Educação de deixar de fora 6 mil professores

Loading...
Ao abrir apenas 4 mil vagas para acesso aos 5.º e 7.º escalões da carreira docente.

A Fenprof acusa o Ministério de deixar de fora 6 mil professores do 5.º e 7.º escalões ao abrir apenas 4 mil vagas. Aponta também o dedo à precariedade e regime de habilitações próprias e diz que, neste início de ano, o Ministério tem de tornar mais atrativa a profissão para que não faltem professores nas escolas.

Com o regresso dos professores e educadores às escolas, a Fenprof repete o diagnóstico.

A Fenprof considera que são poucos os sinais do Ministério da Educação, numa altura em que as cerca de 4 mil vagas disponibilizadas para o 5º e 7º escalões impedem quase 6 mil docentes de progredirem na carreira.

O protocolo entregue já no Ministério tem enumeradas as reivindicações que a federação quer ver assinadas e consagradas no próximo orçamento do estado. Renovar a classe e tornar mais atrativa a profissão é o desafio deixado pela Fenprof para o novo ministro da educação.

Últimas Notícias
Mais Vistos