País

Tempestade Danielle tornou-se furacão, mas não deverá atravessar Açores

Tempestade Danielle tornou-se furacão, mas não deverá atravessar Açores
Massimo Ravera
No entanto, pode influenciar estado do tempo na próxima semana, sobretudo no grupo Ocidental.

A tempestade tropical Danielle, que se formou a oeste dos Açores, "intensificou-se nas últimas horas, tornando-se furacão de categoria 1", que "não deverá atravessar o arquipélago dos Açores", foi revelado.

"Nas últimas horas, a tempestade tropical Danielle intensificou-se tornando-se furacão de categoria 1 na escala de Saffir-Simpson", adianta o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), num comunicado enviado às redações para ponto de situação da tempestade.

A escala de Saffir-Simpson é utilizada como medida da intensidade de um furacão e varia de 1 a 5 sendo 5 o mais intenso.

No comunicado, a meteorologista Carolina Medeiros, da delegação dos Açores do IPMA, adianta que às 15:00 locais de hoje (16:00 em Lisboa) o centro do furacão Danielle encontrava-se "a 1.425 quilómetros a oeste dos Açores, mantendo-se aproximadamente na mesma zona geográfica", devendo, "no início da próxima semana, deslocar-se lentamente para nordeste".

Com os dados disponíveis até ao momento, o IPMA refere que o "furacão não deverá atravessar o arquipélago dos Açores", podendo no entanto, influenciar "o estado do tempo a partir do início da próxima semana, em especial no grupo Ocidental" (Flores e Corvo), "com uma probabilidade de 10 a 20%" de isso acontecer.

"Tendo em conta a distância geográfica e temporal a que o furacão se encontra, existe incerteza relativamente à sua trajetória e respetiva intensidade", acrescenta o IPMA.

O IPMA vai emitir novo comunicado, no sábado, pelas 15:00 locais.

Últimas Notícias
Mais Vistos