País

Ministério Público abre inquérito sobre caso da idosa encontrada num lar com o corpo coberto de formigas

Loading...
Tudo indica que se trata de uma situação de negligência grave por parte de uma funcionária do lar da Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime.

Uma utente do lar da Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime, em Loulé, foi encontrada com parte do corpo coberto de formigas e com feridas. O caso foi agora denunciado através de um vídeo publicado nas redes sociais, que terá sido gravado no início do verão. A instituição reconhece que se trata de um caso de negligência grave e já instaurou um inquérito para apurar responsabilidades. O Ministério Público tem também em curso um inquérito sobre este caso.

A idosa deu entrada no lar a 9 de março e, após dois episódios de hospitalização, regressou ao lar a 20 de maio, com escaras e alimentação por sonda.

De acordo com informações dada pela provedora da Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime à SIC, após o episódio agora divulgado, a utente terá sido de imediato higienizada e tratada. Tudo indica que se trata de um caso pontual de negligência grave por parte de uma funcionária. Uma fiscalização recente não encontrou nada que obrigue à suspensão da atividade.

A família apresentou queixa, o filho alega que fez várias queixas de maus-tratos na entidade e não terá tido resposta.

A idosa, de 89 anos, acabou por falecer no final de julho, no Hospital de Faro.

Em comunicado publicado na quarta-feira na rede social Facebook, a instituição particular de solidariedade social precisou que o "inquérito de natureza disciplinar" foi determinado depois de ter tido conhecimento do vídeo partilhado nas redes sociais a denunciar o caso.

No texto, a Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime adianta ter apresentado uma queixa-crime contra a autora da publicação do vídeo, face aos termos "insultuosos e acusações infundadas".

Últimas Notícias
Mais Vistos