País

Centenas de professores concentrados em frente à AR para "exigir respeito" pela profissão

Centenas de professores concentrados em frente à AR para "exigir respeito" pela profissão
MIGUEL A. LOPES

O plenário dos professores realiza-se a poucos dias do Governo entregar a proposta de Orçamento do Estado para 2023.

Mais de 400 docentes concentraram-se esta terça-feira em frente à Assembleia da República num plenário da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) para exigir respeito pela profissão, que esperam receber já no próximo Orçamento do Estado.

Sob o sol das 15:30, hora a que começou o plenário, os últimos degraus da escadaria do Parlamento e as várias cadeiras colocadas na praça em frente estavam já ocupadas por mais de 400 professores que empunhavam cartazes com a mesma palavra repetida em todos: Respeito.

"Hoje, estamos aqui para exigir esse respeito, não apenas no discurso, por aí até parece estar presente, mas sobretudo nas medidas e nas políticas dos governos", disse à Lusa o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira.

Na véspera do Dia Nacional do Professor, que a Fenprof começa a celebrar um dia antes, o plenário realiza-se também a poucos dias de o Governo entregar, na segunda-feira, a proposta de Orçamento do Estado para 2023 (OE2023).

"Tivemos um Orçamento do Estado que parecia feito para um país onde não há professores", disse o dirigente sindical em relação ao Orçamento para 2022, em que diz terem faltado medidas para a valorização salarial, da carreira docente, em termos de aposentação, do rejuvenescimento da profissão ou horários de trabalho.

"Com certeza que, se o OE2023 continuar a esquecer os professores, não vamos fazer uma nova concentração apenas e podemos ter de partir para formas de luta bem mais elevadas", voltou a avisar Mário Nogueira.

Últimas Notícias
Mais Vistos