País

Professores fazem-se ouvir durante cerimónia do 5 de Outubro

Loading...

Em Lisboa, um grupo de professores do 1º ciclo e educadores de infância manifestou-se durante as cerimónias oficiais do 5 de Outubro.

Uma centena de professores do pré-escolar e primeiro ciclo manifestou-se hoje nos Paços do Concelho de Lisboa, no final das cerimónias oficiais do 5 de Outubro, convidando os governantes presentes a olharem para estes profissionais como "pessoas de valor".

Munidos com cartas para entregar a quem os quisesse receber, nomeadamente o Presidente da República, o ministro da Educação ou os deputados, no sentido destes pedirem a fiscalização do Estatuto da Carreira Docente, os manifestantes aguardaram em silêncio as intervenções do presidente da Câmara Municipal de Lisboa e do Presidente da República para, no final da cerimónia, iniciarem o protesto.

Terminada a cerimónia, a voz desta centena de professores que, segundo o Movimento dos Professores Monodocentes (MPM), veio de todo o país, apelou por "justiça".

"Senhor Presidente, venha falar connosco" e "Senhor ministro, temos uma carta para si" foram algumas das frases que os manifestantes entoaram neste Dia Mundial do Professor.

No seu discurso durante a sessão solene do 5 de Outubro, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, docente de profissão, enalteceu estes profissionais. Já antes o tinha feito numa mensagem no 'site' oficial da Presidência.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, dirigiu-se aos manifestantes para agradecer a sua presença, depois de deputados do PSD e CDS terem recebido as cartas e prometido avaliar a situação junto dos partidos e grupos parlamentares.

Os professores desmobilizaram por volta das 13:30, a prometer mais luta.

Últimas Notícias
Mais Vistos