País

Ministros e ex-governantes sob investigação por ajustes diretos

Ministros e ex-governantes sob investigação por ajustes diretos
Manuel Almeida

Em causa estão suspeitas de ajustes diretos que terão lesado o Estado em milhares de euros.

O atual ministro das Finanças, Fernando Medina, o ex-ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, o atual ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, e a ex-ministra da Cultura, Graça Fonseca, estão a ser investigados por suspeitas de ajustes diretos que terão lesado o Estado em milhares de euros e violado a lei da contratação pública.

A notícia é avançada esta sexta-feira pelo Correio da Manhã, que adianta que em causa estão uma série de contratos, assinados entre 2014 e 2018 pela Câmara de Lisboa com uma sociedade de advogados fundada por Pedro Siza Vieira, em 2006.

Os contratos foram assinados por Medina – primeiro como vereador e depois quando já era presidente da autarquia -, Duarte Cordeiro e Graça Fonseca, também vereadores.

Segundo adianta o jornal, a sociedade de advogados Linklaters terá recebido mais de 800 mil euros em contratos de serviços jurídicos até à altura em que Pedro Siza Vieira entrou para o Governo, como ministro da Economia.

Os contratos sob investigação dizem respeito aos litígios do Parque Mayer e da Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL).

O inquérito foi aberto em 2016 pelo DIAP e ainda não tem arguidos.

Últimas Notícias
Mais Vistos