País

Idoso morre em dia de greve do INEM: viatura nas urgências estava sem equipa

Loading...

A família admite processar o Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-hospitalar.

A morte de um idoso em Foz Côa desencadeou uma polémica com o INEM, que nessa altura estava em greve. O sindicato que convocou a paralisação diz que a tragédia aconteceu por falta de socorro imediato. Contudo, a família da vítima garante que o socorro foi prestado e admite processar o sindicato.

O idoso que faleceu na quarta-feira de madrugada em Castelo Melhor tinha 74 anos.

O Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar ligou a morte à greve, à falta de tripulação do INEM nas urgências e de suporte imediato à vida, mas a família desmente.

O centro de orientação de doentes urgentes, CODU, acionou a viatura estacionada no centro de saúde local. Não havia equipa e, em alternativa, seguiu uma ambulância dos bombeiros.

Os bombeiros percorreram 18 quilómetros em poucos minutos, mas o protocolo de reanimação não surtiu efeito.

O doente foi transportado para Foz Côa e foi a médica de serviço que declarou o óbito. A morte súbita é a causa mais provável do falecimento.

Últimas Notícias
Mais Vistos