País

Que futuro para a ferrovia nacional? Grande parte das obras estão atrasadas

Loading...

Para financiar a construção da linha de alta velocidade Lisboa-Porto, a Comissão Europeia exige a Portugal que até 2030 passe para a bitola europeia.

A grande parte das obras na ferrovia previstas para esta década estão atrasadas. O plano lançado há sete anos e que deveria ter ficado concluído há três anos, tem menos de 20% dos projetos terminados. O tema foi discutido esta quarta-feira no Parlamento.

Entre a autorização para lançar o projeto e a conclusão da empreitada vão sete anos. É por isso que apenas cerca de 20% das obras anunciadas em 2016 já estão concluídas.

Em Portugal as linhas ferroviárias são de bitola ibérica, mais largas, o que significa que não comunicam diretamente com o resto da Europa. Espanha já começou a adaptar. Contudo, em Portugal o plano é continuar a construir linhas de bitola ibéricas incompatíveis com a rede europeia.

Para financiar a construção da linha de alta velocidade Lisboa-Porto, a Comissão Europeia exige a Portugal que até 2030 passe para a bitola europeia.

"Estamos em 2023 e ao fim de sete anos estamos em 2030. Então vão fazer a obra toda em bitola ibérica para depois passar para a