E se fosse consigo?

Jogos de computador, webcams com raparigas e drogas

Jogos de computador, webcams com raparigas e drogas

Foi nas férias de verão quando tinha 15 anos que começou nos jogos de computador. Passou noites sem fim em frente ao ecrã. “O máximo que eu fiquei foram 54 horas”, diz "Henrique", nome fictício. Aos 19 anos, começou a frequentar chats numa obsessão para ver as raparigas de várias partes do mundo que se despiam na webcam. Agora admite “que as usava”. A dependência do ecrã foi sempre aumentando, aos videojogos acrescentou drogas. Tinha 27 anos quando caiu em depressão. Só nessa altura ”baixou os braços” e aceitou ser tratado.

  • O que dizem os líderes partidários e cabeças de lista na hora de ir votar

    Europeias 2019

    O apelo ao voto é a tónica dominante em todas as declarações que pode ver e ouvir aqui.