E se fosse consigo?

"Não, não acho que seja discriminação, é mais... preocupação de pai"

"Não, não acho que seja discriminação, é mais... preocupação de pai"

Um doente mental pode ter um relacionamento amoroso como qualquer outra pessoa. Mas se for com o seu filho? Ou com a sua filha?

Num inquérito sobre saúde mental, sem que soubessem que estavam a ser gravados, várias pessoas deram respostas. E Se Fosse Consigo? Onde acaba a preocupação? Onde começa o preconceito?

  • O 12.º episódio do "Polígrafo SIC"
    21:36