Futuro Hoje

Todas as novidades Apple de hoje. Os caríssimos novos iPhone e uma coluna pequenina

Lourenço Medeiros

Lourenço Medeiros

Editor de Novas Tecnologias

Pela segunda vez em versão previamente gravada e não ao vivo, a Apple fez mais um dos seus eventos de lançamento. Normalmente seria só um nesta época do ano, mas as consequências da pandemia terão obrigado a adiar o lançamento dos aparelhos hoje mostrados.

Começou com um produto para casa, uma nova versão da coluna inteligente: o Homepod Mini. Vem concorrer com a Amazon e a Google num mercado em que a Apple não se tem distinguido. É mais pequeno como seria de esperar, com comandos de toque em cima como a concorrência.

Um novo chip S5 para optimizar o som 360 graus a partir da pequena coluna. Compre dois para a mesma sala e automaticamente tornam-se colunas stereo.

APPLE INC. / HANDOUT

As demonstrações de Siri a reconhecer várias vozes são apenas o que outras empresas já têm. Mais impressionante a ligação ao carro: se pedir direções dentro de casa podem ser enviadas diretamente para o carro que fica pronto para quando sair de casa.

Muito tempo a gabar funções que existem noutras marcas, mas claro que vão agradar a quem usa o ecossistema da marca. Vem em branco e cinzento espacial à venda, pelo menos nos EUA, a partir de 16 de novembro.

APPLE INC. / HANDOUT

IPHONE 12



Sem novidade, bem longe dos segredos de outros tempos, os quatro modelos que já eram conhecidos pelas fugas habituais. Agora confirmado."O início de uma nova era", nas palavras de Tim Cook, era apenas o acrescento de 5G, o que muitos telefones Android já têm e que muito poucos de nós poderemos usar porque as redes não estão prontas. Enfim, quando estiverem os felizes possuidores destes telefones estarão prontos.

BROOKS KRAFT / APPLE INC. / HO

Quatro como chegou a ser anunciado, iPhone 12 e iPhone mini em tamanho mais pequeno 5,7 polegadas, mas com ecrã muito abrangente. E os iPhone Pro e iPhone Pro Max com melhores e mais câmaras (são 3+1 em vez de 2+1), melhores materiais (ecrã de 6,1 e 6,7 polegadas), mas praticamente sem aumentar o tamanho dos telefones em relação à versão anterior.

Só estes têm a chamada Deep Fusion, que parece aumentar as capacidades das lentes. Lentes, uma grande angular, uma normal e uma teleobjectiva 5X óptica, mais indicada para retrato. Os sensores das câmaras movem-se para estabilizar as imagens em vez das lentes, dizem que é possível tirar fotos à mão com exposições de dois segundos, fico à espera para ver.

APPLE INC. / HANDOUT

APPLE INC. / HO

Também com AppleproRaw, um formato prometido para fotógrafos profissionais. Junta a capacidade de tratamento digital das imagens com a maneabilidade das imagens RAW usadas por fotógrafos, mas só estará disponível no ano que vem.

Em vídeo, há muitos detalhes técnicos que prometem que estes iPhone Pro possam mesmo servir para algumas filmagens profissionais em 4K. O sensor Lidar, só disponível nas versões Pro, ajuda a melhorar as capacidades de foto e vídeo, mas parece também fazer parte de uma estratégia para a realidade aumentada, que pode bem vir a passar por óculos, a julgar pelos insistentes rumores sem confirmação.

Os quatro modelos voltam ao desenho com os lados direitos como o iPhone 4 e o atual iPad Pro. Um ecrã que promete ser melhor, claro. Tecnologia OLED com mais resolução e mais pixels que os anteriores, mas sem 120hz, para felicidade dos que continuam a odiar e comparar com os Android topo de gama. Têm o que parece ser um nova tecnologia de proteção no ecrã: o escudo cerâmico que a marca garante que resiste a quedas, quatro vezes melhor que os outros iPhones.

APPLE INC. / HANDOUT

Chip A14 Bionic mais uma vez, com circuitos ainda mais pequenos. Prometem um processador 50% mais rápido que qualquer outro telefone, em breve aparecerão os testes independentes. Capacidades gráficas comparáveis às das consolas de jogos, o que também é uma impressionante tendência dos pequenos aparelhos que trazemos no bolso.

Com o pretexto ecológico, os novos iPhone deixam de trazer carregadores e auscultadores, apenas um cabo. MagSafe para iPhone é um novo sistema de carregamento sem fios compatível com os carregadores QI, os carregadores ficam presos por magnetismo que até pode ser usado para “agarrar” uma carteira que obviamente faz parte dos novos acessórios que estarão à venda.

Assistir ano após ano a estes eventos parece um exercício algo repetitivo, são sempre melhores ecrãs, melhores processadores melhore redes, melhores câmaras sem uma grande revolução. Só que tudo isto é verdade e as revoluções não aparecem todos os dias, o normal é a evolução em continuidade para melhor, que é o que aqui vemos.

BROOKS KRAFT / APPLE INC. / HO

Os modelos 12 Pro estarão disponíveis em Portugal no dia 23 e podem ser encomendados já no dia 16, com preços a partir de 1179 euros. Só poderá ter o Max comprado cá no dia 13 do mês que vem e se pagar 1279 euros no mínimo, para a versão de 128 GB. Pode ir até aos 512, sendo que esta chega 1629 euros - parece uma corrida para o telefone mais caro.

O iPhone 12 mini começa em 829 euros e na versão grade pode chegar aos 1099, com vários preços e capacidades intermédias.

APPLE INC. / HANDOUT

  • Covid-19. Conselho de Ministros anuncia hoje novas medidas

    Coronavírus

    Portugal resgista este sábado um novo máximo de internados em cuidados intensivos. O Conselho de Ministros está reunido e vai decretar "ações imediatas" de controlo da pandemia. O recolher obrigatório é uma das propostas do Governo. Os EUA continuam a ser o país mais afetado pela Covid-19. No Mundo há registo de mais de 45 milhões de infetados e 1,1 milhões de mortes.

    Ao Minuto

    SIC Notícias