Reportagem Especial

"O Todo é Maior que a Soma das Partes"

Este sábado, no Jornal da Noite

"O Todo é Maior que a Soma das Partes"

Mais do que uma escola de música, o Conservatório d´Artes de Loures é um projeto exemplar de inclusão social e desenvolvimento pessoal e humano, liderado por Elisabete Fernandes.

Localizado num concelho caracterizado por muitas fragilidades económicas e sociais, a música tem significado uma tábua de salvação para muitas crianças e jovens que ali vivem. A reconhecida qualidade da Orquestra do Conservatório é um dos vários exemplos de sucesso desta escola.

Os alunos do Conservatório não só apresentam resultados escolares de excelência - quando em Loures, a taxa de retenções no ensino básico é quase o dobro da média nacional - como não se confrontam com problemas que afetam a maioria das escolas do país. Desrespeito pelos professores e bullying entre alunos são realidades aqui desconhecidas.

Os professores do Conservatório dão aulas em todos os agrupamentos de escolas do Ensino Básico de Loures, além das atividades que desenvolvem em creches, casas de acolhimento, e ainda junto de idosos e de pessoas com deficiência. Só alunos, são no total, perto de 8 mil, mas do Ministério da Educação recebe financiamento apenas para 164. Alguns pais contribuem com ajuda financeira mensal, e da autarquia, recebem apoio para alguns projetos, mas grande parte do trabalho é realizado de forma voluntária. O Secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, referiu-se a este Conservatório como “a experiência mais marcante” dos últimos quatro anos de trabalho.

No entanto, o Conservatório d'Artes de Loures está em risco de deixar de ser financiado pelo Estado, um valor que, apesar significar o suporte de apenas uma parcela dos custos, é fundamental para que consiga sobreviver. Se esse cenário se concretizar, pode significar o fim desta escola.

"O Todo é Maior que a Soma das Partes" é a Reportagem Especial do Jornal da Noite de sábado.