Reportagem Especial

Um emprego à medida para pessoas em risco de exclusão

Fundação La Caixa lançou programa Incorpora. Integrou 1.333 pessoas em 2020.

O desemprego é uma realidade que afeta milhares de pessoas. Mas há uma franja da população que é ainda mais vulnerável. É a pensar nessas pessoas que existe o Incorpora, um programa que funciona como uma espécie de serviço de emprego à medida dos candidatos. Só este ano, a Fundação La Caixa tem prevista uma ajuda de 1 milhão e 700 mil euros.

O dia chega devagar. O acampamento ainda dorme. Pouco passa das 7:00, mas na casa de Cecília já todos estão a pé. Júnio é o mais velho dos quatro filhos de Cecília. 14,12, 7 e 5 anos, todos com idades muito próximas, mas nem por isso esta mulher -cigana - fica em casa, como ainda é tradição na comunidade, a cuidar dos filhos.

A primeira paragem é no centro de Braga, a quase 20 quilómetros de distância. Só depois é que o pai leva as pequenas para a escola, mesmo ao lado de casa. O vai-e-vem faz-se porque Cecília tem de picar o ponto às 9:00. Está a trabalhar na Cáritas.

Já Rúben tem 19 anos e esteve quase um ano no desemprego. É uma das milhares de vítimas da covid-19. Trabalhava numa cadeia de fast-food quando o vírus fechou as portas dos restaurantes. Lá em casa são quatro. A irmã ainda estuda, mas todos os outros trabalhavam, antes da pandemia. De um dia para o outro, Rúben e a mãe foram atirados para o desemprego. O ordenado do pai teve de esticar para sustentar quatro pessoas.

Joaquim é um trabalhador de outra geração, que aceitou sem problemas o trabalho de contínuo, mas não só. Vai aos bancos, ao correio, abre e fecha as instalações. É uma espécie de "faz tudo", com orgulho.

O Incorpora é o programa que deu forma ao emprego de Cecília e de mais de 1.300 pessoas no último ano. Financiado pela fundação La Caixa, trabalha com 58 entidades sociais em todo o país, que analisam ao detalhe cada empresa e cada candidato, de forma a fazer o casamento perfeito.

A PÁGINA DA REPORTAGEM ESPECIAL