Saúde e Bem-estar

Cidade de São Francisco quer banir cigarros eletrónicos

Regis Duvignau

Em causa está a falta de estudos sobre os efeitos para a saúde.

As autoridades de São Francisco, nos Estados Unidos, propuseram uma nova lei para banir os cigarros eletrónicos até que os seus efeitos na saúde sejam estudados pelo Governo norte-americano.

A lei procura conter o aumento do uso destes cigarros pelos jovens. Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, o número de adolescentes que admitem ter consumido tabaco “nos últimos 30 dias” cresceu 36% entre 2017 e 2018, um aumento atribuído à popularidade dos cigarros eletrónicos.

Uma segunda iniciativa pretende ainda proibir a produção, venda ou distribuição de tabaco em propriedades da cidade, como é o caso de Juul, uma firma de cigarros eletrónicos que está a ocupar um espaço no Pier 70, um bairro histórico de São Francisco.

Empresas podem candidatar-se a avialiação até 2021

Na semana passada, a Food and Drug Administration (FDA) divulgou as diretrizes propostas, dando às empresas até 2021 para se candidatarem a uma avaliação dos seus cigarros eletrónicos. O advogado Dennis Herrera, coautor da proposta de lei que ainda não foi aprovada, disse que os efeitos destes produtos deveriam ter sido estudados antes da sua venda.

Em 2018, a cidade de São Francisco tornou-se a primeira nos Estados Unidos a proibir cigarros com sabor e "e-líquidos".