Saúde e Bem-estar

Duas pessoas diagnosticadas com peste na China

(Arquivo)

USA Today Sports

Entre 2010 e 2015, foram registados mais de 3.200 casos de peste.

As autoridades chinesas informaram na terça-feira que estão a tratar duas pessoas para peste, a mesma doença responsável por uma das pandemias mais devastadoras da história humana.

Os dois pacientes, que vivem na Região Autónoma da Mongólia Interior, foram diagnosticados por médicos em Pequim e já estão a receber tratamento. As autoridades informaram ainda que estão a colocar em prática medidas preventivas para controlar a propagação da doença.

Há três principais tipos de peste - bubónica, septicémica e pulmonar - e cada uma provoca sintomas distintos. A primeira é o tipo mais conhecido e causa febres altas, dores de cabeça e gânglios linfáticos inchados. A segunda provoca dores abdominais fortes e hemorragias debaixo da pele. A última, que segundo a CNN é o tipo que os dois chineses têm, afeta os pulmões e provoca o desenvolvimento de pneumonia.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), se não for tratada, a peste é fatal. Não há, até ao momento, uma vacina contra a doença, que pode ser combatida apenas com antibióticos fortes.

Na idade média, a peste negra provocou a morte de quase um quarto da população europeia. Mais recentemente, entre 2010 e 2015, foram registados mais de 3.200 casos e 580 mortes.