Saúde e Bem-estar

Usar o telemóvel antes de dormir pode estar a prejudicar a qualidade do seu sono

Canva

Um estudo identificou uma relação entre o vício do uso dos smartphones e a perturbação do sono entre estudantes universitários.

A utilização do telemóvel antes de dormir pode afetar a qualidade do seu sono. Um estudo, publicado esta terça-feira no Frontiers in Psychiatry, que analisou a relação entre a qualidade de sono e a dependência do uso de smartphones num grupo de estudantes, identificou que a maioria dos jovens que tinham baixa qualidade de sono demonstrava também sintomas de vício do uso de telemóveis.

Participaram no estudo 1.043 estudantes que frequentam uma universidade do Reino Unido. Os jovens responderam a um conjunto de perguntas, incluindo questões que são utilizadas para identificar vício de uso de smartphones em crianças. Os investigadores identificaram perto de 40% dos estudantes como “viciados”, havendo uma maior tendência para a dependência entre os mais jovens.

A percentagem identificada pela equipa de investigadores, liderada por Sei Yon Sohn, está em conformidade com outros estudos reportados anteriormente sobre a dependência do uso de telemóveis. Para além disso, os autores avançam que o “uso tardio está também significativamente associado com o vício dos smartphones, com a utilização depois da 01:00 a conferir um risco três vezes maior” de dependência.

Entre os estudantes que afirmaram passar mais tempo no telemóvel que foi também identificada pior qualidade de sono. Esta conclusão está em linha com artigos científicos previamente publicados, que associam a utilização dos telemóveis antes de dormir com perturbações do sono, nomeadamente problemas a adormecer.

Em causa está o ritmo circadiano, que regula os horários de sono do organismo. Como espécie diurna, o organismo do ser humano associa o estado de alerta à luz solar, descansando quando esta não existe. No entanto, as luzes LED existentes nos telemóveis podem interferir na produção da hormona melatonina, cuja principal função é, precisamente, regular o sono.

Como melhorar a qualidade de sono e reduzir a dependência dos telemóveis?

Há uma regra de ouro para evitar situações de perturbação do sono e melhorar a sua qualidade de descanso durante a noite: não leve o telemóvel para a cama. Nem como despertador, o melhor é mesmo optar por um relógio antigo.

Vsevolod Polotsky, diretor da pesquisa básica de sono na Faculdade de Medicina da Universidade de Johns Hopkins, explica, em entrevista à CNN, que a principal regra para uma noite descansada é “nenhum computador, telemóvel, PDA na cama e pelo menos uma hora antes de ir dormir”.

O vício nos telemóveis e smartphones é uma preocupação na comunidade científica. Foi até identificada uma fobia para quem tem pânico de não estar contactável e não ter consigo o seu smartphone - a nomofobia. Se sente uma dependência destes aparelhos, ou conhece alguém que demonstre estes sintomas – poderá seguir alguns concelhos para reduzir as horas de utilização do telemóvel e controlar a necessidade de estar sempre online.

Comece por criar horários onde não usa o telemóvel. Seja ao jantar, quando está com os seus filhos ou até durante reuniões. Estipule um tempo em que não quer estar com o smartphone e dedique-se a outra atividade. A substituição por um hobby ou uma atividade física poderá ser benéfica neste processo.

Um outro truque passa por desinstalar as aplicações das redes sociais. Desta forma evita estar a ser constantemente chamado para verificar o telemóvel devido às notificações que são enviadas. Opte até por utilizar estas plataformas no computador, durante períodos controlados que não afetem a sua vida profissional e pessoal. Esta técnica irá reduzir o chamamento sonoro ou visual.

Opte ainda por usar uma escala de cinzentos no ecrã do smartphone. Uma vez que as cores são mais apelativas ao olho humano, a visualização do conteúdo em cinzento poderá aborrecê-lo e, assim, reduzir as horas de consumo.

  • 2:23