Saúde e Bem-estar

Há um novo exame para doentes com cancro da mama em Vila Real

Utentes evitam deslocação ao Porto.

O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) dispõe de um novo exame para doentes com cancro da mama que evita deslocações ao Porto e diminui tempos de espera para cirurgia, foi esta quinta-feira anunciado.

O CHTMAD referiu, em comunicado, que os serviços de cirurgia e imagiologia, da unidade de Vila Real, passaram a contar, desde julho, com um novo equipamento que permite a marcação do gânglio sentinela.

"Este novo equipamento tem como objetivo dotar o centro hospitalar de um recurso importante no que diz respeito à avaliação e definição do diagnóstico clínico em doentes com cancro da mama" explicou.

Para além disso, acrescentou o centro hospitalar, "aumenta o conforto e acessibilidade aos cuidados de saúde, uma vez que deixa de ser necessária a deslocação ao Porto, no dia da cirurgia, para realizar este exame, numa estimativa de cerca de 150 doentes por ano".

Outra vantagem, segundo o CHTMAD, é "uma maior flexibilização e rentabilização em termos de agendamento semanal destas intervenções, diminuindo os tempos de espera para a cirurgia".

"A aposta neste equipamento constitui, também, um contributo importante para a atividade de outras especialidades, proporcionando uma contínua prestação de cuidados de saúde de qualidade à população que servimos e o reforço da política de proximidade", afirmou ainda o CHTMAD.

O centro hospitalar tem sede social em Vila Real e agrega os hospitais de Chaves e Lamego.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros