Saúde e Bem-estar

Homem retirado da lista de espera para transplante de coração após recusar vacina contra a covid-19

26.01.2022 19:46

Canva

Paciente em questão já tinha sido considerado prioritário.

DJ Ferguson tem 31 anos e aguardava por um transplante de coração, até que o hospital o retirou da lista de espera.

Já tinha sido considerado um caso prioritário pelo Hospital Brigham and Women, em Boston, nos EUA. No entanto recusa ser vacinado contra a covid-19, o que levou a esta decisão por parte da unidade de saúde.

A informação foi confirmada pela família de Ferguson à CBS Boston.

O hospital explicou que esta decisão acontece porque a vacina contra a covid-19 é uma das requeridas para candidatos a transplante. E acrescenta ainda que uma pessoa vacinada tem mais hipóteses de ter uma operação e um pós-operatório bem sucedidos.

“Como muitos outros programas de transplante nos Estados Unidos – a vacina contra a covid-19 é uma das várias vacinas (…) necessárias para candidatos a transplante na rede de hospitais Mass General Brigham. O objetivo é ter tanto mais hipóteses de uma operação bem sucedida como de existir maior probabilidade de sobrevivência do paciente após o transplante.”

Vários médicos já manifestaram que apoiam a decisão do hospital, apontando que o sistema imunitário fica extremamente fraco após um transplante, situação que torna as vacinas ainda mais importantes.

“Os órgãos são escassos. Não vamos doá-los a alguém que tem poucas hipóteses de sobreviver, quando outros vacinados têm mais hipóteses após a cirurgia”, disse Arthur Caplan, médico na NYU Grossman School of Medicine, à CBS Boston. “Após qualquer transplante, rim, coração o que for, o sistema imunitário está desligado. A gripe pode matá-lo, uma constipação pode matá-lo, a covid-19 pode matá-lo ”, acrescenta.

A família de Ferguson ainda não sabe o que vai fazer a seguir. Embora reconheçam que foi prestado um “atendimento excelente” naquele hospital, não concordam com a política adotada.

“Acho que meu filho está a lutar com muita coragem. Tem integridade e princípios em que realmente acredita e isso faz-me respeitá-lo ainda mais. É o corpo dele. É a escolha dele”, disse o pai.

A opção de transferirem DJ Ferguson para outro hospital foi colocada, mas poderá não sobreviver à viagem.

Últimas Notícias