Saúde e Bem-estar

Infarmed ordena suspensão imediata da venda de lote defeituoso de medicamento ansiolítico

Infarmed ordena suspensão imediata da venda de lote defeituoso de medicamento ansiolítico
Peter Dazeley
Doentes que estejam a utilizar medicamentos pertencentes a este lote não devem, ainda assim, interromper o tratamento, refere o Infarmed.

O Infarmed determinou esta sexta-feira a suspensão imediata da venda do medicamento Lorazepam Labesfal, que a farmacêutica Generis vai retirar voluntariamente do mercado, ao ter detetado um problema de doseamento num lote.

Em comunicado divulgado hoje, o Infarmed -- Autoridade Nacional do Medicamento adiantou que "a empresa Generis Farmacêutica, S.A , irá proceder à recolha voluntária do lote n.º 21032, com a validade 01/2023, do medicamento Lorazepam Labesfal, 1 mg, comprimido, com o número de registo 5615927, por ter sido detetado um resultado fora da especificação no ensaio de doseamento, durante os estudos de estabilidade em curso".

Face ao problema detetado, o Infarmed determinou "a suspensão imediata da comercialização deste lote", o que significa que "as entidades que possuam este lote de medicamento em 'stock' não o podem vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução".

"Os doentes que estejam a utilizar medicamentos pertencentes a este lote não devem interromper o tratamento. Logo que possível, devem contactar o médico para substituir por outro lote ou um medicamento alternativo", acrescenta ainda o comunicado.

Este medicamento é usado para tratar transtornos de ansiedade, insónias, convulsões ativas (incluindo estado de mal epilético), abstinência de álcool e náuseas e vómitos induzidos por quimioterapia.

Últimas Notícias