As Histórias

Verdade oculta: A fotogaleria em que doentes e sobreviventes de cancro da mama mostram a sua realidade

Paula, Conceição, Isabel, Bela e Sofia são as protagonistas da exposição fotográfica de Luís Agostinho, um fotógrafo que decidiu retrarar algumas das fases do processo de quem passa por um cancro da mama

Em 2019, Luís Agostinho, fotógrafo de profissão, foi desafiado por Sofia Gaspar - ex-doente oncológica- , funcionária do Museu de Arte Sacra da Covilhã, onde Luís tem por hábito expor alguns dos seus trabalhos, a realizar um trabalho que incidisse sobre pessoas que passaram e venceram o cancro da mama, explorando os estados emocionais e mazelas físicas sofridas por este grupo da população.

"Achei a ideia magnifica e de pronto a abracei. Foi a Sofia que me transmitiu os passos dados até à cura, as emoções e as lutas. Com esses dados, tentei procurar momentos que retratassem esses percursos. Pela mão da Sofia, vieram outras pessoas que passaram pelo mesmo, e íamos tendo conversas ao longo das sessões para que eu me pudesse inteirar dos estados e alma e, assim, os poder retratar da forma mais verdadeira", explica Luís Agostinho. O fotógrafo procurou ambientes propícios, onde também pudesse trabalhar a luz.

As cinco quiseram dar a conhecer a muitas outras que é possível vencer, tal como é possível renascer"

Paula, Conceição, Isabel, Bela e Sofia são as protagonistas da fotogaleria criada por Luís Agostinho, intitulada Verdade Oculta-A grande Batalha. Em comum, têm a doença que as atingiu e a cidade onde vivem, a Covilhã. São mulheres, mães e esposas, que fizeram frente à doença. "As cinco quiseram dar a conhecer a muitas outras que é possível vencer, tal como é possível renascer", conta o fotógrafo.

Como principais desafios, Luís Agostinho identifica, principalmente, um: chegar à alma da pessoa que estamos a fotografar. "Sendo um assunto tão delicado, seria difícil à primeira vista, mas tal não aconteceu, aceitaram esta ideia e a minha presença muito bem. Foi fácil criar um elo, sou grato pela confiança que me deram. Dentro de cada um havia uma vontade exteriorizar as emoções. Entre lágrimas e abraços, a cada fotografia ia crescendo a vontade de fazer mais, e quanto mais fotos fazia, mais era o alivio das pessoas".

As fotografias estiveram expostas em outubro do ano passado, na Covilhã. Devida à elevada aderência, o fotógrafo tem agora a pretensão de levar a exposição a outros locais.

Testemunhos

As sobreviventes foram também desafiadas a expressarem, por palavras, o seu estado de espírito em relação ao cancro e à vida.

Paula

Amor é uma das principais razões que mais define o meu estado de vida. Sem o Amor que sentimos e que sentem por nós, seria impossível viver! Faz parte daquilo a que chamamos de acompanhamento, presença, “estou ou estamos aqui”!!! Eu ando neste percurso há algum tempo e jamais o conseguiria percorrer se não fosse o amparo do Amor. Amor é um milagre porque não podemos obrigar ninguém a gostar de nós, e não é só dizer, temos de o sentir. A minha cápsula da vida são os meus dois grandes Amores, a minha filha, Maria Miguel e o meu maridão, Sérgio. O meu porto seguro, a minha alegria, a boa disposição, a oração, o carinho, o choro e a liberdade. O facto de pensarem sempre no meu bem-estar e na minha qualidade de vida, da nossa vida.

Isto é AMOR!!

O Amor da família e dos amigos, que tanto de perto como de longe, também nos enchem de mimo. Eu sinto muito Amor, eu sinto-me muito Amada. Amor é sempre e será sempre Amor.

Sofia

A verdade é que o Mundo ruiu aquando da confirmação do Cancro. A verdade é que nunca vou aceitar a mutilação que me deixou, embora lhe diga bom dia! A verdade é viver com dor constante… Mas por outro lado, o Cancro veio trazer-me forças e vontades que nunca antes tinha tido. Colocar um sorriso na cara, colar a melhor máscara de todas para que os outros não vejam o meu sofrimento e revolta. Ensinou-me a ser mais positiva, saber distinguir o que realmente merece a minha atenção e dedicação mas acima de tudo aprendi a gostar de mim. Tive a felicidade de conhecer pessoas fantásticas que vão ficar no meu Mundo para todo o Sempre. Descobri a “Minha Pessoa” que esteve sempre lá, mesmo quando eu própria não me suportava e tive a meu lado a mais bela das famílias e amigos. Alguns afastaram-se, mas posso muito bem viver sem eles, “Só faz falta quem está!” O mau feitio e o sentido de humor ficaram, felizmente, o que faz de mim uma pessoa verdadeira e única! A verdade é que o Cancro me mudou, por dentro e por fora e a todas as pessoas que estejam a passar por esta batalha…. Um forte aplauso…. São todas Guerreiras! E quando pensamos que já não há forças elas aparecem, como por magia.

Esta é a minha Verdade!

Conceição

A minha história resume-se às seguintes palavras: Força, coragem, determinação, gratidão, fé, amor, amizade, esperança, sorriso e vida. Em novembro de 2017 caiu-me o mundo em cima… Cancro de mama… Quando soube o meu coração partiu, senti um enorme vazio e pensei estar a viver um pesadelo, mas infelizmente era verdade. Entre percorrer o caminho com lágrimas ou com um sorriso…eu escolhi o sorriso! Hoje sou uma sobrevivente, palavra carregada de orgulho e emoção. Deus foi muito generoso comigo e o meu coração “nada” em gratidão e felicidade por ter uma família, uns amigos e uns profissionais de saúde maravilhosos. Força a todas as mulheres que enfrentam esta batalha…não deixem de acreditar que dias melhores virão.

Há quem queira esquecer…eu prefiro lembrar…

Bela

Ser Amada

Feliz

Mulher

Mãe

Filha

Irmã

Amiga

Profissional

Sobretudo…. EU

Isabel

Os nossos sentidos apuram-se consoante as nossas necessidades, já a fé e a esperança são uma constante da nossa vida. É nos momentos em que parece que tudo nos desaba e que por vezes não queremos ver nem ouvir ninguém… naqueles momentos em que o nosso “canto” passa a ser o nosso único Mundo. Existe algo superior que nos transporta para a dimensão da fé e da esperança que nos dá força para nunca desistir de lutar. Que as adversidades da vida encontrem sempre pela frente as grandes forças da fé e da esperança de que o dia de amanhã seja sempre melhor que o de hoje. “Que nunca se perca uma batalha por se baixarem os braços e parar de lutar!”. A fé nos move.

As Histórias

Mais