Cultura

Compositor Ennio Morricone morre aos 91 anos

Ennio Morricone

Luca Bruno

Italiano esteve em Portugal em 2019, numa digressão que marcou a despedida dos palcos.

O compositor italiano Ennio Morricone morreu este domingo à noite numa clínica em Roma, Itália, aos 91 anos.

Ennio Morricone nasceu em Roma, em 10 de novembro de 1928, e formou-se em todas as especialidades de composição musical, sendo o autor, entre muitas outras obras, das bandas sonoras mais conhecidas dos chamado 'western spaghetti' do cineasta Sergio Leone.

Foi nomeado Cavaleiro da Legião de Honra da França, recebeu o título de Comendador, Grande Oficial e Cavaleiro da Grã-Cruz da Ordem de Mérito da República Italiana; ganhou 27 Discos de Ouro e 7 de Platina, e inúmeros galardões: vários BAFTA, Globos de Ouro, Grammy, David de Donatello, o Leão de Ouro em homenagem à sua carreira no Festival de Veneza (1995) e o Polar da Música (Suécia, 2010).

Em 2016 ganhou o Globo de Ouro e o Óscar, pela banda sonora de "Os Oito Odiados", do realizador Quentin Tarantino.

Autor de bandas sonoras de filmes como "Era Uma Vez na América", "A Missão", "Os Intocáveis", "Cinema Paraíso", Morricone compôs originais para a portuguesa Dulce Pontes, com quem contou no álbum "Focus" (2003).

Dulce Pontes participou também numa série de concertos comemorativos dos 60 anos de carreira do maestro e compositor italiano, em 2017.

Em 2019, o papa Francisco entregou-lhe a Medalha de Ouro do Pontificado e, em 2020, recebeu o Prémio Camille da Aliança Europeia de Autores e Compositores em reconhecimento aos feitos de toda uma vida.

Em junho foi distinguido em Oviedo, Espanha, com o Prémio Princesa das Astúrias das Artes 2020, que reconhece o "valor fundamental" da sua criação musical para o cinema.

2019: A passagem de Ennio Morricone por Portugal na despedida dos palcos